Lermontov
Year of Creation: 2016 | Published: 2016-05-19 | Theme: Writer

Em uma queda infinita em um abismo finito,
Com direito a goles de absinto, há paz?
À beira do penhasco e à vontade que lhe faz de palhaço,
Sem receio e nem conselho, há paz?
De um extremo a outro,
Com origens pátrias e vidas opacas, uma nuvem paira
Um poema russo então é apresentado,
Devidamente explicado
Um forasteiro em sua própria casa
Um estranho em sua própria carcaça
De Lermontov apenas lhe sobrou poeiras de Oblomov
Em uma peça de Chekhov

If you liked, say thanks for author
Nice0

Report a problem

Commenting expired for this item.

Comments

No comments

Author
  • Poems: 121
  • Translations: 13
  • Comments: 0
  • Last login: 3 years ago