Adeus, Sol
Year of Creation: 2015 | Published: 2016-05-17 | Theme: Reasons

Por que o sol brilharia num lar sem jardim?
Sem flores não existe nada sequer beleza
Não há vida que resista a este solo
De nada adianta cuidar e semear novos frutos
Morrem mesmo antes de nascerem
Não há nada hoje e nunca mais haverá
Senão a solidão a preencher este ermo lugar
 
Vez por outra, o sol até tenta espiar
A escuridão é oceânica demais para iluminar
Tão profunda que sequer circula ar
Mas como Dostoievksi escreveu
Ele também foi capaz de se adaptar
E hoje não suportaria ficar sem este lar
Por mais que almeje uma flor voltar a brotar

Adeus, sol
Não desperdice seu brilho
Há jardins que necessitam florir

If you liked, say thanks for author
Nice0

Report a problem

Commenting expired for this item.

Comments

No comments

Author
  • Poems: 121
  • Translations: 13
  • Comments: 0
  • Last login: 3 years ago